Educadores da Aparecida concluem curso realizado pela SME e Unicamp

Postado em: 25/11/2021

Na última quarta-feira, 24, foi o encerramento do curso “Educação Especial e Inclusiva: História, Políticas e Problemas Contemporâneos”. Realizado de agosto a novembro pelo Centro de Formação dos Profissionais da Educação de Aparecida de Goiânia (CEFPE/SME) em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o curso aconteceu em 13 encontros virtuais com a participação de gestores, coordenadores pedagógicos, professores, além dos profissionais do quadro de Apoio Educacional Especializado (AEE). 

Dividido em dois módulos e com duração de 60 horas, o curso teve como objetivo promover a reflexão histórico-crítica sobre os processos de exclusão e de inclusão social e escolar das pessoas em situação de deficiência. “Os encontros tiveram como alvo oferecer subsídios para fortalecer o acompanhamento, o direcionamento e a execução do trabalho de Inclusão Escolar realizado pelos profissionais da educação da rede pública do município de Aparecida de Goiânia”, explicou a diretora do CEFPE, professora Maria Lúcia Pacheco Duarte.

Realizados sempre às quartas-feiras, entre 14h e 16h, os encontros foram coordenados pelo prof. Dr. Régis Henrique dos Reis Silva, professor do Departamento de Filosofia e História da Educação da Unicamp, contando com a colaboração da professora mestre Ivone Rodrigues dos Santos, coordenadora do Centro de Formação. “Os debates irão contribuir para o desempenho dos nossos profissionais e para gerar novos conhecimentos, já que cada profissional poderá socializar e promover momentos de estudos e reflexão com os demais parceiros em suas respectivas unidades de ensino”, pontuou a coordenadora.  

Presente no encerramento da formação, a professora Idelma Oliveira, superintendente de Ensino da SME, comentou sobre a relevância de ver consolidada a parceria da Educação de Aparecida com a Unicamp. “A rede municipal fica lisonjeada, porque entende que, ao longo dos encontros realizados, as discussões foram da mais elevada importância, não só para ampliar o nosso entendimento sobre o conceito de inclusão, como também para nos oferecer direcionamentos em relação à prática didática”, concluiu.

Fonte: Gedeon Campos e Juliana Fulquim

Uma semana marcada pela realização de encontros virtuais de formação

Postado em: 26/03/2021

Nesta última semana do mês de março, a agenda de eventos realizados pela Secretaria Municipal de Educação de Aparecida (SME) foi bastante movimentada. Foram quatro dias de formação que aconteceram de segunda à quinta-feira, com encontros que aconteceram nos períodos matutino, vespertino e também no período noturno, com transmissão pelo canal do YouTube. Nos dias 22 e 24, segunda e quarta-feira, por exemplo, aconteceram os encontros para os coordenadores pedagógicos do Ensino Fundamental e da Educação Infantil, respectivamente. Na terça e na quinta-feira, dias 23 e 25, foram dias de eventos comandados pelo Centro de Formação dos Profissionais da Educação de Aparecida (CEFPE).

Os encontros dos dias 22 e 24, que aconteceram nos dois turnos (manhã e tarde) de cada dia e com pauta dobrada, foram abertos apenas para a participação de coordenadores pedagógicos de escolas e CMEIs em seus respectivos turnos de trabalho. A ocasião serviu para discutir temas relacionados às atribuições do profissional que ocupa o papel de coordenador pedagógico dentro da unidade escolar. A pauta contemplou também questões ligadas à BNCC e à aplicação do Documento Curricular Goiás, o DCGO-Ampliado como pressupostos para a elaboração dos planos de aula. 

Além disso, os coordenadores receberam esclarecimentos quanto às novas regras de preenchimento do GEMUL e quanto ao uso da mais recente ferramenta que foi inserida na plataforma e que já está sendo testada em dez escolas como projeto piloto, o AVAP (Ambiente Virtual de Aprendizagem), em adequação a esta nova realidade vivida pela Educação em Aparecida.

Secretário de Educação, Divino Gustavo, por ocasião da abertura da formação voltada a Educação Infantil

Já as atividades coordenadas pelo Centro de Formação durante a semana foram duas lives. A primeira ocorreu dia 23, terça-feira, nos turnos matutino e vespertino, inaugurando uma série de discussões que acontecerão nas próximas semanas, sempre às terças, com o nome “Diálogos em Rede: Educação Infantil em foco”. O encontro inaugural, que contou com a participação de Anildimares Silva, CMEI Santa Terezinha (Cidade Livre), Clemerson Ramos, CMEI Deusdete Lêdo (Jardim Bonanza)  e Tânia Cristina Borges, CMEI Olaídes Bonifácio (Serra Dourada III), teve como tema as “Contribuições dos estudos sobre a criança e a infância em tempos de distanciamento social”. Norteados pela temática, os palestrantes abordaram, entre outras coisas, as especificidades do trabalho realizado com crianças de zero a três anos.

A segunda pauta desta semana do Centro de Formação foi a realização de mais um encontro da Jornada de Estudos: desafios do trabalho pedagógico no Ensino Fundamental. O evento, que foi aberto em cerimônia oficial no último dia 05 do mês com a participação do professor doutor Ivo Tonet, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), desta vez contou com palestra proferida pela professora doutora Sandra Limonta, da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE/UFG). A professora versou sobre o tema “A BNCC no contexto das reformas educacionais no Brasil – Reflexões sobre conhecimento escolar e currículo”. O encontro virtual, que foi o primeiro da agenda de palestras propostas para a formação, ocorreu na noite de quinta-feira, entre 19 e 20h. Transmitida em tempo real, a palestra foi aberta ao público em geral e já está disponível na página do Centro de Formação dos Profissionais da Educação, no canal YouTube.

Fonte: Gedeon Campos

Educação de Aparecida inicia sua Jornada de Estudos 2021

Publicado em 09/03/2021

Os “Desafios do Trabalho Pedagógico no Ensino Fundamental” é o tema deste ano da Jornada de Estudos 2021. Formação continuada dos profissionais da Rede Municipal de Educação (RME) de Aparecida de Goiânia, a jornada acontecerá entre os meses de março a dezembro e debaterá o tema ao longo de dez encontros, sempre na última quinta-feira de cada mês, entre 19 e 20h. O evento, que será realizado por meio de videoconferências e estará aberto ao público em geral, e principalmente aos servidores das escolas e CMEIs vinculadas à ao município, contará com a participação de palestrantes de renome no estado e no país.

A abertura oficial da Jornada de Estudos ocorreu na noite da última sexta-feira, 05, entre 19 e 21h. Participaram da videoconferência inaugural o secretário da pasta de Educação, Divino Gustavo, e a superintendente de Ensino, Idelma Oliveira. Na ocasião, ambos ressaltaram a importância da formação continuada como meio de preparar o profissional para a prática e como uma das vias para se enfrentar os desafios por que passa a Educação. “É um tema muito proveitoso que vai tratar do Ensino Fundamental, falar dos desafios que, por sua vez, não se dão apenas no âmbito da formação, mas também relacionados ao momento em que estamos vivendo”, lembrou o secretário, numa alusão aos esforços dos profissionais da rede em manter um trabalho pedagógico de qualidade em tempos de pandemia, ocasião em que as aulas estão sendo realizadas por meio de atividades remotas seguindo o Regime de Aulas Não Presenciais (REANP).

Secretário de Educação, professor Divino Gustavo, por ocasião da abertura da Jornada de Estudos 2021

A palestra que abriu os trabalhos da Jornada foi proferida pelo professor Ivo Tonet, doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista e professor de Filosofia na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Referência nos debates sobre Educação no país e já com diversas obras no currículo tratando do assunto, Ivo Tonet falou da “Organização Escolar e as Práticas Pedagógicas para a Emancipação Humana”. Dando ênfase aos conflitos entre Educação e modelo social, o palestrante criticou o processo de fragmentação do conhecimento, entendido por ele como uma das estratégias de manutenção da exclusão social que deixa o trabalhador cada vez mais distantes dos bens materiais e culturais produzidos pela humanidade e, portanto, como principal percalço para a emancipação total dos indivíduos. “É preciso saber o que é emancipação humana, quais são os meios para atingi-la e como a educação pode contribuir neste sentido”, destacou o palestrante.

Palestrante da conferência de Abertura da Jornada de Estudos 2021, prof. Dr. Ivo Tonet

A conferência inaugural foi bastante comentada no decorrer da palestra por meio do chat disponível na plataforma e arrancou elogios dos participantes que, a exemplo da professora Michele Leite, 38, mestre em Educação e coordenadora geral da EMEI Monteiro Lobato (Setor Jardim Tiradentes), ressaltou a importância de formar professores conscientes do seu papel social e compromissados com os filhos da classe trabalhadora. “Penso que esta proposta formativa voltada aos professores da rede de Aparecida de Goiânia traz discussões necessárias, sobretudo em tempos tão difíceis para educação”, frisou.

A Jornada de Estudos 2021 foi elaborada pelo Centro de Formação dos Profissionais da Educação (CEFPE), organismo ligado à Secretaria Municipal de Educação de Aparecida, em parceria com o Grupo de Estudos e Pesquisas Trabalho Docente e Educação Escolar (TRABEDUC), coordenado pela professora Dra. Sandra Limonta, docente da Faculdade de Educação da  Universidade Federal de Goiás. A proposta formativa tem como fundamentação teórico-metodológica a Teoria Histórico-Cultural baseada nas propostas de Vigotski, Luria e Leontiev. Ao final dos encontros será emitido certificado com a carga horária equivalente à participação de cada cursista.

CRONOGRAMA

1º Encontro

Dia: 25/03 

Assunto: A BNCC no contexto das reformas educacionais no Brasil – reflexões sobre conhecimento escolar e currículo

2º Encontro

Dia: 29/04

Assunto: Trabalho pedagógico na escola pública de Educação Básica

3º Encontro

Dia: 27/05 

Assunto: Formação de professores no Brasil: história, políticas e concepções

4º Encontro

Dia: 24/06

Assunto: Educação escolar, aprendizagem e desenvolvimento na perspectiva da teoria histórico-cultural

5º Encontro

Dia: 05/08 

Assunto: Periodização do desenvolvimento humano na perspectiva da teoria histórico-cultural

6º Encontro 

Dia: 26/08

Assunto: Aprofundando a compreensão da atividade de estudo na perspectiva da teoria histórico-cultural

7º Encontro

Dia: 30/09

Assunto: Gestão Escolar e a organização do trabalho pedagógico

8º Encontro

Dia: 21/10 

Assunto: Reflexões sobre o ensino e a mediação das tecnologias na perspectiva da teoria histórico-cultural

9º Encontro

Dia: 25/11 

Assunto: Educação de Jovens e Adultos: história, políticas e perspectivas

10º Encontro

Dia: 16/12

Assunto: Educação Especial na perspectiva da inclusão: a formação humana em debate

Fonte: Gedeon Campos

SEMECT realiza Ciclo de Palestras para debater desafios e possibilidades do trabalho educativo

Com o tema “Trabalho Educativo: desafios e possibilidades”, a Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo de Aparecida (SEMECT), por meio de seu Centro de Formação dos Profissionais da Educação (CEFPE) iniciou na noite de ontem, 29, um Ciclo de Palestras voltado aos profissionais da Rede Municipal. No total, são quatro encontros a acontecer nas terças-feiras, das 18:30 às 21:30h., no auditório da Faculdade Suldamérica, Setor Vila Brasília.  

A palestra da edição inaugural da noite desta terça-feira foi proferida pela psicóloga e pedagoga Ivone Rodrigues dos Santos. Mestre em Educação pela UFG e atualmente cursando doutorado pela Unicamp/SP, Ivone Rodrigues, que atua na equipe do CEFPE, fez um apanhado histórico e político da educação brasileira para situar os aspectos relativos às políticas de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. 

Por um viés Vigotiskiano, discutiu acerca dos desafios e possibilidades que envolvem a Educação, ou seja, a formação humana das pessoas em situação de deficiência na organização do trabalho educativo nas escolas brasileiras, com destaque para os desafios sociais, institucionais e pedagógicos. “Defendemos a educação comprometida com uma formação emancipada e plena de sentido humano para todas as pessoas, inclusive aos deficientes”, explicou a palestrante.

Diretora do CEFPE, Maria Lúcia Pacheco Duarte dos Santos explica que o objetivo do Ciclo de Palestras é assegurar espaços de reflexões que possibilitem pensar os procedimentos de gestão e das práticas educativas nos diferentes contextos. A proposta pretende estimular discussões sobre a importância da organização do trabalho pedagógico para o educando, seja no âmbito das relações interpessoais, seja no sentido de potencializar a prática docente e os procedimentos de gestão. 

A diretora explica ainda que o CEFPE colocou à disposição do público 130 vagas que foram preenchidas em tempo recorde pelos profissionais da Educação interessados em participar do Ciclo de Palestras. Os convites teriam sido direcionados às unidades educacionais da rede (Escolas, Emeis e Cmeis) por meios eletrônicos.

O encontro da próxima terça, 05, discutirá a “Alfabetização no Documento Curricular para Goiás: habilidades, competências e os desafios da prática pedagógica”, com palestra a ser proferida pela professora Ana Lúcia Sarmento Henrique, doutora pela Universidade de Madrid.

O Ciclo de Palestras abordará também a integração curricular na BNCC (12/11), com a professora Eleone Ferraz de Assis, pós-doutora em Estudos Linguísticos e professora da Universidade Estadual de Goiás, Campus Aparecida de Goiânia. 

O encerramento será com a palestra “A equipe escolar e as relações interpessoais no ambiente de trabalho” (26/11), que será ministrada pela mestranda Andréa Soares de Oliveira, professora que faz parte do Centro de Formação.

Ao final, será expedido certificado de participação nos encontros.

Fonte: Gedeon Campos

Secretaria de Educação entrega certificados do Curso de Formação em Gestão Escolar

Professores e funcionários administrativos das escolas municipais que participaram do curso de Formação em Gestão Escolar ofertado pela Secretaria de Educação de Aparecida de março a junho deste ano, receberam, na última terça-feira, 3, os certificados de conclusão do curso, durante solenidade que lotou o auditório da UEG de Aparecida, Setor Conde dos Arcos. 

A abertura do evento foi marcada por exibições da Banda Sinfônica do Município, sob a regência do maestro Rogério Francisco. Além dos profissionais que compõem o quadro técnico da pasta, compareceram para prestigiar a ocasião a secretária de Educação, Cultura e Turismo, Valéria Pettersen, o presidente regional do sindicato dos professores (Sintego), Valdeci Português, e o vereador Aldivo Araújo, por sua vez, representando o poder legislativo.

O curso, que é pré-requisito em caso de candidatura ao cargo de gestor de qualquer uma das unidades educacionais da rede municipal de Aparecida, foi ofertado gratuitamente a todos os funcionários, interessados ou não, em participar do processo eleitoral que está marcado para 29 novembro deste ano. As aulas foram ministradas nos turnos matutino, vespertino e noturno, pelo Centro de Formação dos Profissionais de Educação (CEFPE), entre os meses de março a junho, em 12 encontros presenciais que aconteceram quinzenalmente. 

Valdeci Português, presidente regional do Sintego, elogia secretária Valéria Pettersen (ao centro) por garantir o processo democrático nas escolas: “Eleição de diretores é uma conquista da categoria”, lembrou.

“Os encontros presenciais serviram para promover a compreensão dos cursistas sobre como funcionam as unidades educacionais, desde a sua parte organizacional e pedagógica, até a gestão dos recursos financeiros”, explicou a diretora do CEFPE, professora Maria Lúcia Pacheco. Segundo explica, o curso serviu para que, durante a formação de 80 horas, das quais 60 teriam sido presenciais, os participantes, sobretudo, no caso dos interessados em concorrer nas eleições para diretor deste ano, pudessem se antecipar elaborando seus planos de gestão com vistas a ser desenvolvido na unidade, com foco nas atividades político-administrativas, didático-pedagógicas e na gestão democrática e participativa.

A compreensão de que todos devem trabalhar no sentido de promover o sucesso da unidade de ensino e a superação dos conflitos decorrentes do processo eleitoral foi um dos destaques dado pela secretária da Educação ao falar da importância da realização do curso de Formação em Gestão Escolar. Conforme acredita, o curso serviu para oferecer uma visão básica de que a gestão não é uma tarefa fácil e que depende da contribuição de todos. “A proposta serviu para mostrar a todos os candidatos ao cargo de gestor que independente dos resultados, é do processo amigável da disputa, do respeito ao outro é que se constrói uma grande escola”, enfatizou.

Depoimentos

Cleonice Cortes de Souza é professora e atua no Cmei Santa Terezinha, localizado no Jardim Monte Cristo

Professora no Cmei Santa Terezinha, Jardim Monte Cristo, a pedagoga Cleonice Cortes de Souza, 34, comentou sobre as razões de sua participação no curso de Formação em Gestão Escolar. “Este certificado é resultado de muito aprendizado, porque, até então, eu não conhecia nada de gestão”, confessa acrescentando que, embora seja um processo complexo, a gestão é uma atividade interessante e para a qual, a partir de agora, se sente preparada.

Professora Arlene Pereira dos Santos, atual diretora do Cmei Manoel Alves que fica no Setor Retiro do Bosque

Para Arlene Pereira dos Santos, 37, pedagoga que atualmente é a gestora do Cmei Manoel Alves, Setor Retiro do Bosque, o curso ofertado serviu para preparar os interessados em ocupar o cargo de gestor, para que possam gerir a escola pública promovendo a qualidade. “Eu fui surpreendida com a proposta, com a dinâmica de execução do curso e quero, nesta oportunidade, parabenizar aos organizadores, porque superou e muito as minhas expectativas”, arremata.

Professor Delson Vieira dos Santos é o atual diretor da escola municipal Ari Caetano, Setor Cidade Vera Cruz

Na avaliação de Delson Vieira dos Santos, 48, professor de geografia e atualmente gestor da escola municipal Ari Caetano, Setor Cidade Vera Cruz, o curso teria sido fundamental para fornecer o aprimoramento para quem já é gestor e para aqueles que futuramente serão gestores. “Seria importante que todos os professores se envolvessem nesse tipo de formação e que, do mesmo modo, se envolvam no processo democrático, porque o processo eleitoral traz o amadurecimento para as pessoas, para o corpo docente da escola, para a comunidade escolar de uma forma geral”, conclui.

GTE realiza primeiro encontro para debater a BNCC

Mais de 100 profissionais da educação se inscreveram no Grupo de Trabalho e Estudo (GTE) e compareceram para o primeiro encontro que aconteceu na noite desta quarta-feira, 20/02, no prédio da Faculdade Suldamérica, no Setor Vila Brasília. O GTE, idealizado pelo Centro de Formação dos Profissionais da Educação (CEFPE), órgão da Secretaria de Educação e Cultura do município de Aparecida de Goiânia, foi criado para aprofundar as discussões em torno da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e para debater a sua aplicabilidade ao nortear os currículos das escolas que compõem o sistema de ensino da rede pública.

De acordo com o CEFPE, os encontros deverão se repetir uma vez ao mês durante todo o primeiro semestre, sempre das 19h às 21h30min. Na edição inaugural, o GTE recebeu a professora Ms. Abadia de Lourdes da Cunha (SEDUCE/CONSED) com a palestra “Trajetória Histórica e Estrutura da BNCC”. No próximo encontro, previsto para acontecer no dia 20 de março, o tema será “A Etapa da Educação Infantil”, com a professora especialista Alessandra Jacomé (GERFOR-Goiânia).

Presente ao evento, a secretária de Educação e Cultura, Valéria Pettersen, não só elogiou a iniciativa ao comentar sobre a importância de se estreitarem os debates em torno do tema BNCC, como também fez questão de participar durante todo momento da palestra. “Estamos às portas de uma transformação no currículo de nossas escolas, de modo que compreender a questão, saber quais são as mudanças significativas e de que modo precisamos atuar é de suma importância para todos nós, profissionais da educação”, reitera a secretária. Diretora do CEFPE, Maria Lúcia Pacheco, por sua vez, comemorou o sucesso do primeiro encontro do GTE. “Recebemos mais de uma centena de inscrições ao todo”, comenta, destacando que os encontros são oportunidades para o professor iniciar um percurso de aprendizado que poderá contribuir na sua compreensão sobre elaboração das diretrizes curriculares da rede.

Rua Gervásio Pinheiro, APM Residencial Solar Central Park
CEP: 74.968-500
Horário de Funcionamento:
08h as 11h30 - 13h as 17h30
Telefone: (62) 3545-5800 / 3545-5801

educacao@aparecida.go.gov.br
Telefone: (62) 3545-5949

Rua 04 com Rua 05, Qd. JA, Área Pública S/N, Setor Araguaia, CEP: 74981-040

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU EMAIL